Idiomas

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto

PPGICS | Pós-Graduação:Informação e Comunicação em Saúde

Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde

Início do conteúdo

Corpo Docente


Docentes

André de Faria Pereira NetoRepresentante no CPGICS - Permanente - Linha 2

 

andrepereiraneto@gmail.com

 

   Currículo Lattes

 

Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-RJ (1982), Mestrado em História - Université de Paris III (Sorbonne-Nouvelle) (1985) e Doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ (1997) .

Pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz, coordena o "Laboratório Internet, Saúde e Sociedade" (LAISS) vinculado ao Centro de Saúde Escola Germano Sinval de Faria (CSEGSF), na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca - ENSP/FIOCRUZ. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde, Prof. André também atua também como Pesquisador Sênior-Visitante do Escritório da Fundação Oswaldo Cruz em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Desenvolve atualmente pesquisas sobre o impacto da internet na relação médico-paciente e sobre avaliação de qualidade de informação em sites de saúde. Recentemente, desenvolveu aplicativo para atenção primária "Meu Info-Saúde", disponibilizado na Plataforma Google Play.

 

 

Conheça as publicações mais recentes do docente:

 

FELIPETTE, J. ; BARBOSA, L. ; PEREIRA NETO, ANDRÉ ; GRIEBELER, C. . Quimioterapia: O que as pessoas publicam no Instagram.. TEMPUS ACTAS DE SAÚDE COLETIVA, v. 14, p. 1-18, 2021.
 
 
PAOLUCCI, R. ; PEREIRA NETO, ANDRÉ . Methods for evaluating the quality of information on health websites: Systematic Review (2001-2014).. Latin American Journal of Development, v. 3, p. 994-1056, 2021.
 
 
Paolucci, Rodolfo ; PEREIRA NETO, ANDRÉ DE FARIA ; NADANOVSKY, PAULO . Avaliação da acurácia da informação em sites de saúde: Métodos para construção de indicadores baseados em evidência. EM QUESTÃO (UFRGS. IMPRESSO), v. 27, p. 137-188, 2021.
 
 
PEREIRA NETO, ANDRÉ; RIBEIRO, B. ; GUJOR, A. . Inclusão digital de pessoas em sofrimento psíquico: uma reflexão freireana sobre a mediação no projeto ?Eu quero entrar na Rede?. REVISTA DE EDUCAÇÃO POPULAR (IMPRESSO), v. esp, p. 170-191, 2021.
 
 
PEREIRA NETO, ANDRÉ; RIBEIRO, B. ; GULJOR, A. P. ; AMARANTE, P. ; BARBOSA, L. ; SAMPAIO, C. ; AIRES, C. . Eu quero entrar na rede: análise de uma experiência de inclusão digital com usuários do Caps. Saúde em Debate, v. 44, p. 58-69, 2020.
Projeto(s) de pesquisa:
Comunidades virtuais de saúde: Empoderamento em questão

"É cada vez mais comum encontrarmos na Internet comunidades virtuais que reúnem pacientes, seus parentes e cuidadores. Nesse ambiente eles compartilham experiências e informações sobre a doença e o tratamento. Este parece ser um espaço cada vez mais utilizado nos mais diferentes campos da saúde e doença. Muitas vezes essas comunidades realizam um conjunto de ações coletivas para influenciar os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário e a sociedade. O objetivo deste projeto de pesquisa é conhecer os padrões de comportamento, atitudes, práticas, cultura, produção material e crenças vivenciados pelos participantes dessas comunidades virtuais. Metodologicamente esta linha de investigação realiza suas atividades utilizando a ""Etnografia Virtual"" : expressão utilizada por boa parte das ciências sociais e humanas que se preocupa em analisar a especificidade do comportamento e a cultura de indivíduos em ambientes on line. A questão que orienta esse projeto é a seguinte: A informação de saúde produzida em compartilha em comunidades virtuais pode favorecer o empoderamento de indivíduos e coletividades?"

Mídias digitais, juventude e saúde

Os jovens atualmente são indivíduos que nasceram e cresceram em um mundo onde as mídias digitais integram, cada vez mais, com as rotinas e tarefas cotidianas, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional. O objetivo desta linha de pesquisa é compreender como os jovens buscam, recebem, produzem e compartilham informações nas mídias digitais. O tema da alfabetização digital, a nomofobia, da literacia e da violência e do cyberbullying estão inseridos neste contexto. Esse projeto está interessado na produção de conteúdo para a Internet protagonizada por jovens. Ele dedica atenção especial aos jovens residentes em comunidades de baixa renda. A questão que orienta esta linha é a seguinte: Que lugar a saúde ocupa na busca, recepção, produção e compartilhamento de informações on-line destes jovens? Metodologicamente esta linha de investigação realizará "estudos exploratórios" e na pesquisa participativa.

Voltar ao topoVoltar