Idiomas

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto

PPGICS | Pós-Graduação:Informação e Comunicação em Saúde

Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde

Início do conteúdo

Projetos de pesquisa

Controle e Manejo de Escorpiões no Estado do Rio de Janeiro: da pesquisa a prevenção e redução do risco de acidentes

O acidente escorpiônico no Brasil constitui um problema atual de saúde pública, não só pela sua grande incidência como pela sua potencialidade em ocasionar quadros graves, às vezes fatais, principalmente em crianças. No estado do Rio de Janeiro, os dados apontam para um crescimento da freqüência de notificação dos acidentes escorpiônicos de mais de 100% na última década. As mudanças ambientais decorrentes da urbanização desordenada e do desflorestamento podem estar selecionando espécies e ampliando populações de animais que acabam por aumentar a freqüência e gravidade dos acidentes. É necessário divulgar os resultados das pesquisas realizadas com vistas a instrumentalizar os agentes de saúde na disseminação de informações capazes de reduzir o número desses eventos. O projeto Escorpionismo no Estado do Rio de Janeiro: aspectos epidemiológicos, ambientais e sócio-econômicos identificou carência de materiais educativos e de divulgação voltados ao controle e a prevenção de acidentes por escorpião. Entre os instrumentos existentes, não se incluem maquetes tanto em treinamento dos agentes de saúde como na educação preventiva da população em geral. Dada essa lacuna e identificadas algumas experiências bem sucedidas com o uso desse recurso, propõe-se a introdução de maquetes na divulgação do conhecimento das pesquisas existentes a respeito do manejo de escorpiões no estado do Rio de Janeiro. Esta ferramenta, por constituir um recurso tridimensional, possibilita salientar aspectos relacionados ao padrão construtivo e ao perfil de uso e ocupação do solo, unindo o lúdico a uma identificação com elementos reconhecidos da realidade cotidiana do indivíduo, tanto na prevenção como no treinamento dos serviços encarregados do manejo de escorpiões. Propõe-se desenvolver materiais educativos e de divulgação complementares à maquete, de forma a potencializar a difusão das informações, contribuindo assim para que a sociedade se aproprie do conhecimento científico.

Coordenador do Projeto:

Voltar ao topoVoltar