Idiomas

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto

PPGICS | Pós-Graduação:Informação e Comunicação em Saúde

Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde

Início do conteúdo

Corpo Docente


Docentes

Kizi Mendonça de AraújoCoordenador adjunto - Permanente - Linha 1

 

kizi.araujo@icict.fiocruz.br

 

  Currículo Lattes

 

Doutora (2013) e Mestre (2007) em Ciências - área de concentração: Educação, Gestão e Difusão em Ciências pelo Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IBqM/UFRJ), Graduada (2005) em Enfermagem e Obstetrícia pela Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN/UFRJ). Atua como pesquisadora colaboradora no Laboratório de Informação Científica e Tecnológica em Saúde (LICTS/ICICT/FIOCRUZ), como Editora Associada da Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde (RECIIS) e faz parte da equipe do Observatório da Fiocruz em Ciência, Tecnologia e Inovação. Atua, ainda, como Professora do Programa de Pós-Graduação em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde (PPGDC/COC/Fiocruz) e como Professora do Curso de Especialização em Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICTS/ICICT/Fiocruz).

Desde 2005, tem desenvolvido estudos nos temas bibliometria/cienciometria, informação científica e gestão da pesquisa, com ênfase em análise da produção científica na área da saúde, em especial hospitais universitários. Áreas de interesse: Comunicação e informação científica, Informação em saúde, Acesso aberto, Gestão e avaliação da Ciência, Política, Indicadores e Sistema de Ciência, tecnologia e Inovação e Produção de Conhecimento em Saúde.

 

 

Conheça as Publicações mais recentes da docente:

 

 

 

- LETA, JACQUELINE ; ARAUJO, KIZI . Science, Technology and Innovation in Latin America. Journal of Scientometric Research, v. 10, p. s1-s4, 2021.

 

- MONARI, ANA CAROLINA PONTALTI ; ARAÚJO, KIZI MENDONÇA DE ; SOUZA, MATEUS RAMOS DE ; SACRAMENTO, IGOR . Disputas narrativas e legitimação: análise dos argumentos de Bolsonaro sobre vacinação contra Covid-19 no Twitter. LIINC EM REVISTA, v. 17, p. e5707-21, 2021.

 

- LETA, JACQUELINE ; DE ARAÚJO, KIZI MENDONÇA ; DA SILVEIRA GUEDES, VÂNIA LISBOA . Ciência brasileira em crise: a ciência em rede como estratégia de enfrentamento. EM QUESTÃO, v. 24, p. 1-6, 2018.

 

- ARAÚJO, KIZI MENDONÇA DE. Por uma Ciência Democrática e Cidadã. RECIIS - Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, v. 12, p. 1-3, 2018.

 

- Fonseca, Bruna de Paula Fonseca ; Silva, Marcus Vinícios Pereira da ; ARAÚJO, KIZI MENDONÇA DE ; SAMPAIO, R. B. ; Moraes, Milton Ozório . Network analysis for science and technology management: Evidence from tuberculosis research in Fiocruz, Brazil. PLoS One, v. 12, p. 1-17, 2017.

Projeto(s) de pesquisa:
O Edital Universal: Caracterizando o financiamento na área da saúde

O Edital Universal desempenha um papel estratégico do para o desenvolvimento científico do país, tendo em vista essa importância, este projeto tem como objetivo caracterizar o perfil da pesquisa financiada pelo Edital Universal do CNPq na área da Saúde nos últimos 16 anos (2002-2018). Tal proposição justifica-se devido a importância de melhor compreender as características desse financiamento tão importante para a ciência brasileira e ainda tão pouco estudado. Neste sentido, o estudo proposto pode trazer uma contribuição significativa, em especial para a área da Saúde, podendo trazer à luz informações importantes para a gestão e aprimoramento de políticas públicas para o setor.

Comunicação científica brasileira: mapeando fatores que contribuem para a escolha de periódicos de acesso aberto

Ao longo dos últimos séculos, os periódicos passaram a ocupar um papel central na difusão do conhecimento científico. Nos anos de 1970, o periódico ganha um novo formato, o eletrônico, e, duas décadas depois, surge o movimento de Open Access, que não apenas reforça este novo formato, mas, sobretudo, passa a ser uma alternativa real aos periódicos impressos, cujo acesso se configurava como restrito e custoso. Os anos iniciais da década de 1990 houve uma explosão destes periódicos, mas, mais recentemente, a despeito do cenário positivo dos periódicos de acesso aberto, estudos mostram a ainda baixa adesão da comunidade científica a eles, seja por desconhecimento, seja pela percepção de que este formato tem pouca qualidade e credibilidade. Partindo deste cenário e também do fato de a produção cientifica brasileira ter crescido significativamente nas últimas décadas, o presente estudo parte da seguinte questão de pesquisa: A comunidade científica brasileira vem aderindo ao formato de periódicos de Acesso Aberto? Quais fatores se relacionam com a escolha do tipo de periódico (de acesso aberto ou acesso restrito) onde os pesquisadores publicam? Desta forma, este projeto tem como objetivo principal identificar o nível de adesão da comunidade de pesquisadores brasileiros ao projeto de acesso aberto, buscando levantar o perfil pessoal, acadêmico e institucional daqueles que mostram maior e menor adesão. O campo de pesquisa a Ciência Brasileira e a população de estudo são pesquisadores brasileiros, com doutorado. As fontes de informação são a Plataforma Lattes, o Caderno de Indicadores da Capes, a base de dados WebOfScience e o Directory of Open Access Journals. O projeto, de abordagem quantitativa, está dividido em cinco etapas principais. Com a conclusão do estudo, espera-se que o mapeamento proposto aqui possa trazer luz o perfil e a adesão dos pesquisadores brasileiros para publicar neste formato. Particularmente, chama atenção o caráter inovador dessa proposta já que, para nosso conhecimento, não existe trabalho semelhante já realizado ou em curso.

Voltar ao topoVoltar