Desafios e possibilidades de ser e tornar-se cientista são temas da abertura da 5ª Jornada Discente do PPGICS

banner da 5 Jornada Discente PPGICS

 

No dia 7 de agosto, a quinta edição da Jornada Discente, com o tema “Pesquisas, pesquisadores e participantes: vivências do trabalho científico”, abriu os trabalhos do 2º semestre letivo do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS). 

O diretor do Instituto de Comunicação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Icict/Fiocruz), Rodrigo Murtinho, na mesa de abertura, parabenizou a escolha do tema e ressaltou que, falar sobre o ofício de ser pesquisador é de extrema importância. Quando pesquisadores se posicionam em defesa da vida e dos direitos humanos, os ataques à ciência e aos pesquisadores se intensificam: “Tivemos um governo com viés autoritário, que foi com toda a força para cima dos pesquisadores e de suas discussões. Por isso, é importante termos um evento como este”, destacou.

Igor Sacramento, coordenador do PPGICS, também destacou a importância da temática do evento produzido pelos discentes e para os discentes. Para ele, como pesquisadores em formação, possuem, independentemente dos desafios, o compromisso de fazer uma ciência comprometida com a sociedade — sobretudo, com as populações que têm seus direitos negados e não têm a oportunidade de estar num programa de pós-graduação.

Imagem da mesa de abertura da Jornada Discente

 

Igor lembra que, durante muito tempo, era o único aluno e pesquisador negro nos ambientes acadêmicos que frequentou. Apesar do orgulho de fazer parte do ensino público de qualidade e da produção de conhecimento, era assombrado por um sentimento: “Éramos poucos diante da quantidade de pessoas que poderiam estar ali. Temos o dever de representar quem não pode estar aqui. Não digo representar no sentido partidário, e sim no sentido de dar voz e visibilidade a temas, pessoas e questões que não vemos no campo acadêmico. Cabe a nós, nossas ações e nossas escolhas como pesquisadores contribuir para que esses outros possam estar aqui. O campo acadêmico somos nós”.

Além das responsabilidades e dos desafios para ter acesso ao meio acadêmico e, consequentemente, fazer pesquisa no Brasil, o primeiro dia também foi marcado por falas que demonstraram a importância de realizar eventos coletivos e criar redes afetivas e de apoio para lidar com as adversidades. 

Uma delas foi a da vice-diretora de ensino do Icict/Fiocruz, Mel Bonfim: “Este momento aqui é que valoriza o encontro. A gente aprende em grupo desde a educação infantil, mas na formação de pesquisador, há uma etapa mais solitária. Então, valorizem este espaço. O momento do encontro é um momento muito rico, de troca e aprendizagem”.

Estiveram presentes também na mesa de abertura do evento Maria Carolina Coutinho, representante do Corpo Discente e doutoranda do PPGICS, e Robson Filho, doutorando do PPGICS e representante da comissão da 5ª Jornada Discente.

 

Fotos: Daniel Lyra.

Crédito
Bruna Martins Oliveira
Olho da matéria
"Temos o dever de representar quem não pode estar aqui... O campo acadêmico somos nós". Igor Sacramento
Galeria de imagens
Plateia Jornada Discente
Mesa de abertura Jornada Discente
Plateia Jornada Discente
Kit para Jornada Discente
Comissão organizadora
Trabalho Jornada Discente
Data de publicação
6 months 2 weeks atrás